CONFUSÃO NO ÇAIRE



Na 3ª noite de Festa do Çairé, que foi realizada no sábado (14), na vila balneária de Alter do Chão, distante 40 km de Santarém, oeste do Pará, aconteceu um tumulto na entrada do Sairódromo. Muitas pessoas que compraram ingresso para assistir a disputa dos Botos Tucuxi e Cor de Rosa foram impedidas de entrar para assistir as apresentações, porque a arquibancada estava lotada.
A Polícia Militar teve que dar apoio à equipe de segurança da festa para evitar confusão na entrada do Boto Tucuxi e do Cor de Rosa.
Na frente do Sairódromo, a artesã Inolcita de Mel reclamava por não conseguir assistir a apresentação dos botos. “Para não perder a apresentação dos botos, eu comprei o ingresso e preciso entrar. Se não tem condições de a gente entrar, então porque distribuíram todo esse monte de ingresso para vender. Eu quero entrar. Me sinto humilhada”, disse.
A auxiliar administrativo Rosenira Ferreira pagou R$ 40 e lamentou perder a disputa dos botos. “Isso está muito errado porque a gente paga R$ 40 no ingresso e não consegue entrar. A gente vem para assistir um show e não assiste. Estou perdendo a apresentação dos botos todinha. Acho uma falta de respeito com a população”.
A professora Cleide Pereira veio do Rio de Janeiro especialmente para conhecer a Festa do Sairé. Para ela, que gastou com passagens aéreas, a decepção foi grande. “Compramos o ingresso de tarde, tentamos entrar 20h30 e não conseguimos. Eu e meu marido somos do Rio de Janeiro. O valor de passagem [aérea] que paguei para vir para o Sairé é um valor absurdo e chega aqui não deixam a gente entrar. Eu não vim com intuito de assistir o show, eu vim para assistir os botos”, reclamou.
A turista Marinei Dieplinger, que veio da Noruega, até conseguiu entrar no Sairódromo, mas não pôde ficar na arquibancada. “Compramos ingressos antecipados e chega aqui não pode entrar. Não podem fazer isso. Falta infraestrutura. A cidade é muito bonita, as pessoas são receptivas, mas infelizmente faltou mais organização na festa”, disse Marinei.
Revoltadas com a situação, as pessoas que foram afetadas cobravam uma explicação para o problema. “Quero reivindicar, chamar quem é de direito, porque eu paguei R$140 de ingresso e fui barrada na arquibancada, embora tivesse lugar lá dentro e ninguém vem aqui atender a gente. Eu quero meu dinheiro de volta. Acho um absurdo isso, que bagunça é essa?”, questionou a professora Sônia Bernades.
O chefe de segurança do Sairé, Airton Aguiar, explicou que a arquibancada estava lotada e somente após a apresentação dos botos, os portões seriam liberados novamente. “Como tem uma certa lotação na parte da arquibancada, os bombeiros interditaram e mandaram impedir a entrada do pessoal até quando liberar para o show que vai ser aberto toda a área. A venda de ingresso parou e só vai voltar quando começar o show”, informou.
A coordenação da festa informou que providências devem ser tomadas para o Sairé de 2015. “A capacidade para cada uma das arquibancadas é de 1.200 pessoas. Os ingressos foram vendidos antecipadamente porque tem os shows e isso foi a diferença. Tem muita gente querendo entrar antes do show e tem a apresentação dos botos, por isso não tem como liberar para mais pessoas entrarem, só depois da apresentação dos botos. Vamos sentar com a coordenação geral da prefeitura para a gente ver quais as providências poderão ser tomadas [para os próximos anos]. Já temos uma ideia de aumentar a capacidade de camarotes e com certeza arquibancadas”, disse o coordenador, Cleuton Von.
fonte:g1

0 comentários:

Postar um comentário