A BUSCA DOS MATROS PARA O SAIRÉ

 
O ritual da buscas dos mastros, realizado neste sábado (6), deu início a Festa do Sairé, realizada na vila de Alter do Chão, a 40 quilômetros de Santarém, oeste do Pará. Os personagens que fazem parte das festividades: a Saraipora, Juiz e Juíza, Mordomos e Moças da Fita conduziram o símbolo do Sairé, seguidos por um cortejo em algumas ruas da vila, e depois, por uma procissão fluvial até o Lago Verde, do outro lado da vila, de onde troncos de árvores foram retirados da mata.
 
Durante a procissão, os participantes realizaram cantos religiosos e rezas tendo sempre à frente a Santíssima Trindade. Após a travessia até o lago, comunitários plantaram 20 mudas nativas da floresta, uma vez que retiram espécies. Em seguida, os grupos de mordomos e mordomas se formaram para carregar o mastro até as catraias, momento de grande competição entre homens e mulheres.
 
De acordo com a organização do evento, este ano os participante não entraram na mata em busca dos mastros. O motivo é que, com a plantação das mudas anualmente, a floresta ficou cada vez mais fechada, dificultando a entrada no local. Quando os participantes chegaram no local, os mastros já estavam preparados para serem transportados até a vila.
 
Ainda nas embarcações de grande e pequeno porte, os participantes tiveram o reforço do tarubá - líquido extraído da massa da mandioca após a retirada do tucupi. Revigorados com a bebida, mordomos e mordomas retiraram os mastros das catraias e colocaram embaixo da árvore do cajueiro, já na vila.
 
Os troncos permanecem na praia até a abertura oficial do Sairé, na próxima quinta-feira (11). Para a festa, eles serão enfeitados com frutas e esrguidos um ao lado do outro e só serão derrubados no último dia de festa, que ocorre na segunda-feira (15), para marcar o encerramento das festividades.

0 comentários:

Postar um comentário