Pular para o conteúdo principal

Óbidos tem 3º Festival de Cultura, Identidade e Memória Amazônida

 

 
Fecima, Óbidos (Foto: Divulgação/Fecima)
 
 
Programação da 3ª edição do Fecima conta com
oficinas, palestras e mini-cursos
(Foto: Divulgação/Fecima)
O Festival de Cultura, Identidade e Memória Amazônida (Fecima) será realizado em Óbidos, oeste do Pará, de 17 a 19 de julho. Neste ano, o tema do evento é “Minha Terra, meu torrão: Tafulhando histórias, memórias e patrimônios amazônidas” e tem o objetivo de incentivar a produção literária, memorial e cultural do povo amazônida.
Na programação do festival tem atividades como: leitura dramática, mesas-redondas, temáticas, debates, oficinas, expedição, caminhada, exposição e noite cultural. De acordo com a organização do evento, as inscrições para submissão de trabalhos estão abertas até o dia 13 de julho. Os interessados em participar podem fazer inscrição gratuita na página eletrônica do Fecima, ou pelo e-mail fecimaobidos@gmail.com, contendo título, autor(es), e-mail, palavras-chave e resumo (até 400 palavras).
O festival, que é um espaço de divulgação de atividades artísticas, literárias, teatrais e poéticas, é promovido pela Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), por meio do Centro de Formação Interdisciplinar (CFI), pelo Programa de Extensão Cultura, Identidade e Memória na Amazônia (Proext-Cima).
O evento é realizado anualmente em Óbidos e tem a proposta de ampliar as reflexões sobre produção cultural, memorial e de Identidade no Baixo Amazonas, sua relação com a produção regional, nacional e internacional.
Serviço
III Fecima
Período: 17 a 19 de julho
Local: Óbidos, oeste do Pará
- Dia 17/07 – Tarde
Abertura do III Festival de Cultura, Identidade e Memória Amazônida
Mesa Redonda: Minha Terra, Meu Torrão: Tafulhando Histórias, Memórias e Patrimônios Amazônidas
Horário: 15h30 às 18h30
- Dia 18/07 – Manhã
Caminhada Memorial da História Obidense: Caminhada pela cidade de Óbidos. Viagem no Circuito do Museu Contextual. Olhares da nossa terra: influência portuguesa, africana, italiana e judaica.
Ponto de encontro da caminhada: Casa de Cultura
Horário: 8h30 às 11h
Oficinas Patrimônios Históricos: Os Prédios de Óbidos em Debate
Casa de Cultura (oficina 01)
Capela Bom Jesus (oficina 02)
Museu Integrado     (oficina 03)
Mercado Municipal (oficina 04)
Horário: 8h30 às 12h
Oficina de teatro (I): Sustentabilidade em Cinco Movimentos
Programa Nast - São João Del Rei - MG
Local: Escola José Veríssimo
Horário: 8h30 às 12h
Oficinas diversas/palestras/minicursos: para universitários, alunos da Educação Básica, comunitários e visitantes. Inscrições gratuitas.
Local: Escola José Veríssimo e Escola Inglês de Sousa
Horário: 8h às 12h
Dia 18/07 – Tarde
Contação de Histórias Infantis com Edith Carvalho: Atividade de entretenimento e promoção do hábito da leitura para crianças da cidade de Óbidos. Participação gratuita a todos.
Local: Escola José Veríssimo
Horário: 15h às 17h
Comunicação Oral de Trabalhos
Local: Casa de Cultura
Horário: 14h às 16h
Mesa-redonda: Tafulhando Histórias Quilombolas: O Passado e o Presente
Local: Casa de Cultura
Horário: 16h às 18h
Feirinha de livros
Local: Casa de Cultura
Horário: a partir da 18h
- Dia 18/07 – Noite
Noite Cultural Fecima: Minha Terra, Meu Torrão
- Homenagem à Personalidade Cultural de Óbidos
- Homenagem à Personalidade Literária de Óbidos
- Apresentações Folclóricas: carimbó e capoeira (Grupo de Capoeira Angonal – Santarém/Óbidos)
- Premiação do Concurso Literário Infanto-Juvenil (AALO), tema: “Cultura, fator de promoção e valorização da juventude obidense”; entretenimento cultural.
- Conversa com autores: Noites de Autógrafos
- Entretenimento Teatral: Porto dos Afogados: um Rio de Esperanças (Grupo Apocalipse - Oriximiná)
-Entretenimento Musical: Eduardo Dias
Local: Palco das Festividades de Sant’Ana
Horário: a partir das 20h
- Dia 19/07 - Manhã
Oficina de Teatro (II): Sustentabilidade em cinco movimentos
Programa Nast - São João Del Rei- MG
Local: Escola José Veríssimo
Horário: 8h30 às 12h
Oficina de cinema: Um Roteiro para o Coronel Sangrado
Local: Escola José Veríssimo
Horário: 8h30 às 12h
Oficinas diversas: Voltadas para alunos universitários e da educação básica sob orientação de professores e monitores. Visitantes e comunitários podem participar.
Horário: 8h30 às 12h
Local: Escola José Veríssimo e Escola Inglês de Sousa
- Dia 19/07 - Tarde
Cine-infantil
Local: Escola José Veríssimo
Horário: 15h às 17h
Apresentação de pôsteres de trabalho
Local: Casa de Cultura
Horário: 14h às 16h
Mesa-redonda: A Literatura Amazônida (AALO)
Local: Casa de Cultura
Horário: 16h às 18h
Feirinha do livro
Local: Casa de Cultura
Horário: 14h às 18h

- Dia 19/07 – Noite
Encerramento do III Fecima
Local: Casa de Cultura
Horário: A partir das 18h
 
G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PROGRAMAÇÃO OFICIAL DO SAIRÉ 2017

16/09 - Sábado 5h - Alvorada (Vila de Alter do Chão)8h - Procissão Fluvial | Busca dos Mastros (Lago Verde)22h - Festa dos Mastros – Banda Tapajoara (Centro Comunitário da Vila de Alter do Chão) 21/09 (Quinta e Sexta-feira) 5h - Alvorada (Vila de Alter do Chão)7h - Benção do Sairé (Praça do Sairé)8h - Traslado dos Mastros da Praia do Cajueiro à Praça do Sairé (Vila de Alter do Chão)

Urina humana é usada para confeccionar cuias.

Já falamos sobre o tacacá mais uma coisa que não se pode esquecer é  da cuia sem ela o tacacá não é o mesmo mas a pergunta é você como ela é feita? Seu processo é meio estranho leva ate urina humana para entender melhor vamos ver como ela é feita.


A cuia vem da cuieira ela é mais encontrada na Amazônia as cuias são confeccionadas mais pelas mulheres os homens apenas pegam o fruto  e um outro material conhecido como cumati esse cumati é a casca de uma árvore ela serve para tingir as cuia e assim deixa-la na cor preta. vamos ver agora as etapas dessa confecção.




1ª etapa  Após a retirada do fruto as  mulheres retiram uma massa de dentro dela algumas pessoas dizem que essa massa é boa para bronquite e asma.
2ª Agora vem o processo de lixamento e você  não imagina o que elas as mulheres usam uma lata de sardinha.
3ª É nessa terceira etapa que as cuias ganham a tintura preta. Para a casca soltar a tinta eles utilizam água e ficam pressionando até sair o líquido escuro.
4ª Depois de  todo esse proc…

O que é Tarubá?